🇺🇦 Borchtch – prato ucraniano

As disputas sobre quem inventou o borchtch acontecem até hoje. Os ucranianos consideram borchtch como seu prato nacional. A mesma coisa acham os poloneses, lituanos e romenos. E em cada país tem suas peculiaridades da maneira de cozinhar este prato. Ao lingüistas acreditam que a palavra “borchtch” vem da palavra “bochtchevik”, como antigamente era chamada a beterraba. Na Polônia “Borchtchak” apareceu no século XVIII. Na Ucrânia o borchtch é conhecido desde séculos XIV-XV. Entre as pessoas que gostavam do borchtch temos Gogol, Catarina Grande, Alexandre II, Anna Pavlova. O borchtch é associado com muitas crenças e preparado para festas, casamentos e velórios.

Também os lingüistas têm uma versão que a palavra “bor” ou “bur” em russo antigo significava vermelho escuro. Os ucranianos chamam a beterraba de “Buriak”. A beterraba na época dos eslavos antigos crescia no território da Sérvia e Romênia. Ela crescia de maneira selvagem, mas pouco a pouco foi adotada por habitantes do local. Agora deu para entender como surgiu primeira parte do nome “borchtch”.

A letra “sch” apareceu na palavra “borchtch” de um velho parente de sopa – schi. Isto é uma sopa de repolho, cozida com caldo de carne. Quase borchtch, só que sem a beterraba. Juntando ao “bur” (“bor”) e “schi” recebemos “borchtch” que é o schi de beterraba. Estas plantas começaram a se mover em direção ao norte. Mas a beterraba não é resistente ao frio. Portanto, ao contrário do repolho, a beterraba cresce principalmente em regiões do sul. E assim segue-se a distribuição do щи (ch-tchi) ao norte, onde cresce repolho, e do борщ (borch-tch) ao sul, onde cresce repolho e beterraba também.

Borchtch é uma parte importante da cultura dos povos do sul. Pois o cozinhavam na primavera dos produtos que eram objeto de armazenamento longo. No inverno não cresce nada e a próxima safra só vem no outono. Ou seja, é um prato nutritivo que dá força e sustento para trabalhar. A receita antiga do borchtch inclui beterraba, repolho salgado, peito e gordura de porco. E a cor do borchtch lembra a cor de sangue, a cor da Mãe Terra. A cor vermelha é sagrada e festiva. Na Rússia, por exemplo, desde antes paras festas de primavera cozinham chtchi, e na Ucrânia – borchtch.

Existem muitas receitas de borchtch: com carne bovina, suína, frango, vegetariano, com fava, diet, etc.

Borchtch ucraniano com fava

Trago a sua atenção para uma receita moderna de borchtch clássico ucraniano com fava. Tente fazer uma sopa nutritiva e deliciosa com fava para sua família. Com certeza todos irão gostar, a sopa é nutritiva e rica em ingredientes. Bom apetite!

Ingredientes

  • 100 gramas de carne bovina com gordura e osso
  • 50 gramas de bacon
  • 150 gramas de batataL
  • 100 gramas de fava
  • 200 gramas de beterraba
  • 300 gramas de repolho
  • uma cebola grande
  • 50 gramas de cenoura
  • 50 gramas de molho de tomate ou 2 tomates médios
  • 1 ou 2 pimentões, verdura e alho.

Se quiser o molho de tomate pode ser substituído com tomates frescos e a fava seca com enlatada. Entre verduras são especialmente bons salsa e aipo. Para reforçar o sabor dos alimentos, os temperos para o borchtch melhor usar tudo em pequena quantidade, escolhendo aqueles que têm um sabor levemente acentuado. Colorau, pimenta do reino, alguns coentros, orégano, louro, aipo, salsa – isto é uma boa composição para borchtch.

Preparação de borchtch

Coloque a carne em uma panela, encha com água fria. Leve para ferver, tire a espuma e ferva o caldo em fogo baixo, para que ele fique transparente, até que a carne fique pronta. Após uma hora colocamos sal e verificamos se a carne está pronta. Para isto verificamos se a carne se separou do osso e se isto acontecer facilmente, então a carne está pronta. Cuidadosamente filtramos o caldo e, novamente, o deixamos ferver.

Em uma panela separada cozinhe a fava. Para acelerar a preparação a fava pode permanecer deixá-la em água fria por um tempo. Então, colocamos a fava em água fria e cozinhamos deixando a panela coberta com a tampa em fogo médio até ficar macia.

Borsch dentro do PãoNo caldo colocamos a carne cozida picada em pedacinhos e a batata cortada em tiras. Em seguida, cortamos o bacon em cubos pequenos e fritamos em frigideira sem óleo e fortemente aquecida. Quando o bacon ficar em uma cor marrom clara, colocamos na frigideira a cebola bem picada e a refogamos em gordura derretida até ficar uma cor dourada. Em seguida, colocamos a cenoura e refogamos junto. Quando a cenoura ficar laranja pálida, colocamos estes legumes no futuro borchtch. No mesmo momento colocamos a fava também.

Limpe as beterrabas e rale as em um ralador grosso (ou corte as em tiras finas). Coloque na frigideira, adicione uma colher de chá de açúcar e deixe refogar em um pouco de água, tampe a panela com a tampa até ficar bem macio. No final coloque uma colher de chá de vinagre. O ácido vai manter a cor da beterraba, e torná-la mais intensa. Coloque a beterraba refogada em sopa só quando a batata ficar semi-pronta, caso contrário, ela ficará dura.

Depois colocamos no borchtch repolho cortado em tiras finas. No mesmo momento colocamos no borchtch pimentão, corte em cubos sem sementes.

Para retirar facilmente a casca do tomate você precisa despejar por cima do tomate a água fervente. E após disso precisa refogá-los. Quando faltar cinco minutos para terminar de cozinhar o borchtch adicione o tomate ou molho de tomate, alho espremido e verdura bem picada.

Se usar repolho novo para fazer o borchtch, você deve juntá-lo na panela no mesmo na hora em que for adicionar o tomate e alho. As folhas do repolho novo são tão sensíveis, que por 15 minutos na fervura podem perder o seu sabor e textura natural.

Após terminar a preparação do borchtch você precisa deixá-lo reservado. Melhor cozinhar o borchtch à noite para servir no almoço no dia seguinte, pois isso deixa o borchtch ainda mais gostoso! Sirva o borchtch com smetana e alho. Muito gostoso comer borchtch com bolinhas em molho de alho, também é bom comer com pão de centeio e pedacinhos de alho.

Se você gostou deste artigo e gostaria de aprender mais sobre a cultura russa e seu idioma, você pode fazer nosso curso de russo

Snizhana Maznova
Snizhana Maznova

Estou no Brasil a partir de 2006 e sinceramente posso dizer que adoro esse país com sua cultura tão rica e povo tão simpático. Meu pai é russo e minha mãe ucraniana com raízes da Polônia e Grécia. Até terminar época soviética vivi viajando entre Rússia e Ucrânia e considero os dois países como minha pátria. Além ministrar cursos de idiomas, trabalho como tradutora de russo e ucraniano. Atuo também como intérprete em reuniões entre brasileiros e pessoas da Rússia e Ucrânia, na área turística e viagens de negócio, e assistência para estrangeiros na abertura de empresa no Brasil e pesquisa no mercado etc.

  • Ichiro Sawada

    Quando eu era menino minha mae fez Borschi, mas no Japao. me parece muito diferente, por que acho minha mae modificou como japones gostam, mas eu nao conformei. Agora eu li este artigo. borschi ucraniano verdadeiro me parece mais autentica e verdadeira, com certeza deve ser bem delicioso!!! Vou tentar fazer mas no momento e dificil de encontra algumas materiais como fava.

    • No Facebook tem Clube Eslavo e nós já temos primeiro encontro em dezembro com algumas coisas de comida russa. Planejamos próximo encontro em junho. Então você vai poder provar os pratos. Eu vou mandar aviso por email mais ou menos em maio.

      • Ezio

        Espero receber convite de você para este importante encontro gastronomico e cultural.

      • consuelo

        espero seu convite
        consuelo

        • Com certeza Sra. Consuelo! O encontro vai ser no dia 29 de julho, mas vou ainda enviar convite por e-mail com informação completa. Um abraço.

  • Борщ – Руссо???? Ой не смішіть мене, я ВАс прошу… Москаль варить ЩІ !!! А борщ то УКРАЇНСЬКА страва!
    Слава Україні!

    • Славко. Ви прочитайте ще раз статтю. Там написано, що борщ це українська страва, а в Росії варять щі. Ви хоча б читаєте перед тим як пишете?

  • anna gaspar

    SÓ NÃO PASSEI FOME PORQUE EXISTE MACDONALDS. MEU CAFÉ DA MANHÃ RUSSO ERA LINDO DE MORRER. MAS O CHEIRO DE PEIXE DEFUMADO ERA UM HORROR. FELISMENTE UNS AMIGOS BRASILEIROS, SABENDO QUE EU ESTAVA TRABALHANDO MUITO, ME LEVAVAM FRUTAS, E ALGUMAS COISAS MAIS. AGORA NO BRASIL, QUASE NÃO COMO ME LEMBRANDO DE UMA SOPA VERMELHA NA MINHA FRENTE, E JUNTO O EMBAIXADOR DO REINO UNIDO, E A EMBAIXATRIS DA NIGÉRIA. NÃO TOCAMOS NOS PRATOS E ELES LEVARAM.

    • Falando sinceramente primeira vez na vida eu vejo uma pessoa do Brasil que não gostou borsch 🙂 que na verdade é o prato de origem ucraniana. Acho que ele foi mal preparado. Convido você e todos outro em dezembro para encontro do Clube Eslavo para você poder sentir a diferença 🙂

  • Ronaldo

    Estive em Outubro de 2013 em Moscou e São Petersburgo, comi Borsch quase todas as noites, uma delícia, nunca tinha provado. Foi tudo ótimo lá.

  • consuelo martins

    gente!!!!!!!!!!!!!!! não existe nada melhor!
    eu achava que fazia borsch kkkkkkk
    aprendi lá e agora está saindo direitinho…..
    amada Russia!

  • Eu escrevi para você por email. Você recebeu?

  • Danielle Trindade

    Legal. Vou tentar fazer um Borschi adaptado a versão vegana. Gosto de procurar culinárias internacionais e adaptar para versões sem produtos animais. ooook, eu sei que não vai ser Borschi. Claro!