Escolas de balé na Rússia

Anastassia Volochkova Анаставия Волочкова

Anastassia Volochkova
Анастасия Волочкова

No exterior surgiu um estereótipo que todas as moças russas que possuem postura correta já praticaram balé, pelo menos na sua infância. É mesma coisa que nós, os estrangeiros, consideramos todos os brasileiros como apaixonados por samba ou futebol.

Sim, a escola de balé na Rússia é forte, mas as escolas boas para começar se tornar um profissional desde infância tem somente em Moscou, São Petersburgo, Perm, Vladivostok e Novosibirsk. Na Rússia tem 3 escolas que são consideradas como melhores: Academia de Vaganova (Академия им. Вагановой) em São Petersburgo, Academia Estatal de Coreografia em Moscou (Московская Государственная Академия Хореографии (МГАХ) e Escola Técnica de Perm (Пермское училище). Em outras cidades já está mais difícil com as escolas de alta classe, mas pode começar desde infância e depois ser escolhido por uma das escolas citadas caso foi decidido que a filha vai seguir carreira de bailarina mesmo.

Na Rússia as crianças podem começar a praticar balé a partir de 3 anos. As vezes acontece que criança praticava outro tipo de dança ou ginástica e decidiu mudar para balé. Não tem problema. Caso foi decidido que o filho ou filha vai continuar carreira de balé na idade de 9-10 anos realizam teste para entrar no colégio de balé que, como fala se no parágrafo anterior, em muitas vezes fica em outra cidade. Os colégios de balé tem externatos para seus alunos por isso os artistas pequenos podem ver seus pais somente nos finais de semana se o dinheiro permite viagens frequentes ou nas férias. Nem cada mãe tem coragem mandar sua filha de 9-10 anos morar distante da sua família, se cuidar sozinha e tomar decisões adultas. No colégio tem somente as faxineiras que limpam corredor e as funcionários da cozinha. Seus quartos os alunos limpam sozinhos em ordem de plantão. Um quarto normalmente divide se entre 2-3 alunos.

peso_da_bailarinaQuerer fazer balé é muito pouco por que para entrar na escola profissional até as proporções do corpo tem que corresponder as normas. Por exemplo, o comprimento das pernas tem que ser 49-52% da altura. Verificam tamanho da cabeça, força das tendões, abertura dos joelhos e pés (выворотность) que é uma característica genética etc.. O fator mais importante e que causa muito sofrimento é o peso. A norma do peso das bailarinas russas calcula se como altura menos 122 e não pode ser superior a 50 kg. Os meninos podem ser mais do que 50 kg, mas com mesma proporção, ou seja, altura menos 122. Já calculou seu peso para ser a bailarina ou o bailarino?

A escolha é muito rígida. Entre 30 bailarinas vão escolher somente uma para entrar na escola profissional de balé. Nem todos vão conseguir chegar até final e nem todas vão se apresentar no palco. Normalmente uma escola forma cerca de 15 bailarinas por ano. É pouco? É aqueles que sobreviveram. Concorrência em vez de amizade, dietas exaustivas, dedos constantemente feridos, treinamentos tensos, professores rígidos, atraso com estudo das outras matérias comuns. E mesmo assim muitas meninas sofrem até depressão se perder essa vida tensa e os pais procuram ajuda do psicólogo.

Os meninos tem que ser mais definidos na sua escolha. Geralmente eles entram no
balé mais tarde, as vezes já a partir de 9-10 anos por decisão própria e não por decisão
da mamãe, como frequentemente acontece com as meninas. Para eles é mais difícil bale_russoainda porque além de toda tensão que passam as meninas eles podem sofrer preconceito na sociedade russa onde ainda existe homofobia forte. Grande maioria acha que ser gey e ser dançarino de balé são coisas que coincidem.

Falando dos professores de balé na Rússia, do mesmo jeito como dos todos os professores de exporte da ex União Soviética, nem tem como os comparar com os professores no Brasil. Esqueçam todos os direitos humanos, mas nem os alunos, nem seus país ligam que o professor além de força física na hora de alongamento pode usar “força psicológica”, um tipo de estimulação do profissional futuro. Ninguém dos alunos se ofende ouvindo durante treinamento: você é gorda como um porco, já viu no espelho sua bunda gorda, ninguém vai convidar vaca igual você para um palco…. Enquanto os brasileiros ficam horrorizados com isso os russos que já trabalhavam com dança devem estar sorrindo de nostalgia lendo essas frases.

Assim, admirando os saltos leves das bailarinas no palco vamos admirar mais ainda sabendo lado verso dessa arte incrível e todo o esforço que elas passaram para se tornar borboletas.

Se você gostou deste artigo e gostaria de aprender mais sobre a cultura russa e seu idioma, você pode fazer nosso curso de russo

Snizhana Maznova
Snizhana Maznova

Estou no Brasil a partir de 2006 e sinceramente posso dizer que adoro esse país com sua cultura tão rica e povo tão simpático. Meu pai é russo e minha mãe ucraniana com raízes da Polônia e Grécia. Até terminar época soviética vivi viajando entre Rússia e Ucrânia e considero os dois países como minha pátria. Além ministrar cursos de idiomas, trabalho como tradutora de russo e ucraniano. Atuo também como intérprete em reuniões entre brasileiros e pessoas da Rússia e Ucrânia, na área turística e viagens de negócio, e assistência para estrangeiros na abertura de empresa no Brasil e pesquisa no mercado etc.