Nomes russos

Os nomes russos são compostos por um sobrenome (фами́лия – famíliya), um primeiro nome (и́мя – ímya) e um patronímico que é formado pelo nome do pai com um sufixo (о́тчество – ótchyestva). Então, por exemplo, se um homem se chama Соколо́в Ива́н Никола́евич significa que o pai dele se chama Никола́й. A sua filha, além da sobrenome Соколо́вa (preste atenção que o sobrenome feminino tem А no final) e do nome dado pelos pais, por exemplo, О́льга, recebe patronímico Ива́новна, e seu filho – Ива́нович. Então ao nome do pai acrescentam-se os sufixos –ОВНА е –ОВИЧ. Se o nome do pai termina com Й os sufixos serão –ЕВНА е –ЕВИЧ. Por exemplo, Сергей – Серге́евна, Серге́евич.

No Brasil, nós usamos as palavras “senhor” ou “senhora” e falamos com a pessoa como se fosse uma terceira pessoa. Na Rússia, quando se está usando o tratamento formal, nós usamos nome e patronímico e falamos no plural. O tratamento formal precisa usar como todas as pessoas que não conhecemos, ou seja no banco, na loja, no correio, em qualquer empresa. Não esqueçam de perguntar patronímico dos pais dos seus amigos russos.

Na Rússia existem as palavras господин (gaspadín) – senhor e госпожа (gaspajá) senhora. Na época soviética, entretanto, os termos “senhor” e “senhora” sairam do vocabulário, por serem consideradas expressões burguesas. Estas palavras eram usadas com o sobrenome ou com o nome e patronímico:

господин Соколов – господин Иван Иванович

госпожа Соколова – госпожа Анна Петровна

Na época soviética entrou no vocabulário a palavra товарищ (tavárichtch) – camarada – tanto para homem quanto para mulher e usava-se com o sobrenome:

товарищ Соколов

товарищ Соколова

 

Agora estа palavra é usada para amigo ou colega e as palavras господин (gaspadín) – senhor e госпожа (gaspajá) – senhora estão voltando, mas, por enquanto, são faladas geralmente nos lugares que recebem os estrangeiros, por que o estrangeiro não tem patronímico para poder tratá-lo de forma respeitosa sem usar as palavras “senhor” ou “senhora”.

Se você gostou deste artigo e gostaria de aprender mais sobre a cultura russa e seu idioma, você pode fazer nosso curso de russo

Snizhana Maznova
Snizhana Maznova

Estou no Brasil a partir de 2006 e sinceramente posso dizer que adoro esse país com sua cultura tão rica e povo tão simpático. Meu pai é russo e minha mãe ucraniana com raízes da Polônia e Grécia. Até terminar época soviética vivi viajando entre Rússia e Ucrânia e considero os dois países como minha pátria. Além ministrar cursos de idiomas, trabalho como tradutora de russo e ucraniano. Atuo também como intérprete em reuniões entre brasileiros e pessoas da Rússia e Ucrânia, na área turística e viagens de negócio, e assistência para estrangeiros na abertura de empresa no Brasil e pesquisa no mercado etc.