Perepechi – prato popular na Rússia

Há uma semana atrás, você conheceu a sobremesa Chack-chack, que é muito popular no Tartaristão. Hoje nós vamos ensinar a preparar outro prato nacional de uma das regiões da Rússia. Desta vez partimos para o berço da máquina do Kalashnikov na Udmurtia (Удмуртия). O prato se chama перепечи (pronúncia: pyéryepyetchi) e está conhecido na sua transliteração em inglês: perepechi.

Ingredientes:

Massa:
Farinha de trigo – 2 1/2 copos 
Farinha de centeio – 1/2 copo
Água – 200 ml
Sal – 1 pitada

Recheio:
Carne de porco picada – 300 gr
Óleo vegetal – 2 colheres de sopa
Repolho fresco – 200 gr
Sal e temperos – a gosto

Preenchimento:
Ovos de galinha – 3 un
Leite – 50 ml

Como preparar?

1. Primeiro você deve preparar o recheio. Corte finamente a cebola e o repolho.

2. Esquente uma panela, coloque o óleo, e logo em seguida a cebola até que esteja dourada, adicione o repolho, e depois a carne. Adicione tempero e sal a gosto.

3. Em uma tigela separada, misture meia xícara de farinha, a água e o sal.

4. Adicione gradualmente o restante da farinha e sove a massa. Cubra com um pano e deixe descansar por no mínimo 20 minutos.

5. Agora, prepare o preenchimento: misture os ovos com o leite numa tigela.

6. Divida a massa em 16 partes iguais.

7. Abra as partes da massa com o auxílio de um rolo para massas, até que tenha o diâmetro de 12 см. Faça um formato de sol com o auxílio dos dedos.

8. Coloque as massas dentro de uma assadeira. Você pode untar com óleo vegetal ou colocar uma folha de papel manteiga.

9. Coloque o recheio dentro de cada massa e despeje 2 colheres de sopa da mistura de ovos + leite (preenchimento) em cada uma.

10. Asse em forno à 180 graus por 15 à 20 minutos.

Pronto! Nós achamos que é melhor do que a pizza!

Se você gostou deste artigo e gostaria de aprender mais sobre a cultura russa e seu idioma, você pode fazer nosso curso de russo

Andrei Tarasov
Andrei Tarasov

Nasceu em 1989 na cidade de Izhevsk, Rússia. Desde os 17 anos trabalhou no jornal local de sua cidade e aos 19 anos mudou-se para viver em Moscou, e passou 6 anos na televisão trabalhando como repórter e redator. Mora no Rio de Janeiro desde 2014. Ama aviões, gatos, e claro, jornalismo.